Moradores denunciam falta de água em bairros da zona norte de Manaus

Sofia Lorrane / portal@d24am.com

À Espera Consumidores alegam que pagam as contas, mas não são contemplados com fornecimento de água. Foto: Sofia Lorrane

Manaus – Moradores dos bairros Colônia Santo Antônio e Novo Aleixo, na zona norte de Manaus, denunciam a oscilação no abastecimento de água. Eles afirmaram que sofrem há meses com a irregularidade no abastecimento.

Veja:

O autônomo e morador da rua Yanomami, no bairro Colônia Santo Antônio, Júnior Ribeiro, 24, reclama da falta de água no local. “Tem uns dez dias que a gente está sem água aqui, desde que estourou esse cano e fez esse buraco na rua. Eu tenho quatro filhos e eu só estou conseguindo água porque o vizinho tem poço e ele me deixa pegar”, explicou.

O operador técnico Carlos Picanço, 35, também morador da Rua Yanomami, disse que já ligou e avisou a Manaus Ambiental da situação. “Já entramos em contato e eles só dizem que vão verificar, gravamos até um vídeo mostrando a situação, mas nada foi feito” relatou.

O aposentado e morador da Rua Rio Paraguai, no bairro Novo Aleixo, João Victor Munhoz, 56, disse que há seis meses o abastecimento de água oscila na região. “A situação da falta de água está acontecendo todo final de semana, depois de muito ligarmos (para reclamar) o abastecimento volta, mas depois para de novo. Várias ruas aqui, do Novo Aleixo, estão passando por essa situação. A gente liga para lá e eles dizem que está tudo normal, mas não está normal”, reclamou.

A aposentada Marizete Pereira, 65, também moradora Rua Rio Paraguai, fala das dificuldades que passa com a falta de água. “Eu tenho dificuldade em conduzir a água pra dentro da minha casa, essa água eu consigo pegar de amigos que têm poço e eles cedem para gente gentilmente. Pela minha idade, tenho dificuldade de estar conduzindo balde com água pra jogar dentro do vaso sanitário e para carregar água pra tomar banho e lavar a louça”, explicou.

De acordo com o aposentado Rosimario de Souza, 68, também morador da Rua Rio Paraguai, é preciso acordar de madrugada para conseguir água. “Eu acordo, às vezes, 2h da madrugada pra encher alguns baldes. A conta de água chega todo mês, mas água mesmo não tem”, explicou.

Na Rua Lírio Roxo, conjunto Parque das Garças, no bairro Novo Aleixo, a situação não é diferente. Segundo o vendedor Afonso Silva, 38, há dois meses o abastecimento de água apresenta irregularidades. “Geralmente falta no sábado e no domingo e só volta de madrugada que é quando a gente precisa acordar pra encher panelas e baldes. Não dá pra viver assim, já ligamos várias vezes pra Manaus Ambiental e eles sempre dizem que vão verificar, eles verificam e não fazem nada” relatou.

A doméstica Patrícia Soares, 35, conta que precisa carregar água da casa de vizinhos para abastecer sua residência. “Tenho que cuidar dos filhos, lavar roupa, lavar louça e fazer comida. Quando a água volta ainda é de má qualidade, vem amarelada e não da pra beber e nem pra fazer as coisas de casa. Eu preciso pedir água do vizinho que tem poço” disse.

Resposta

A Manaus Ambiental informou que irá encaminhar uma equipe técnica para realizar vistorias nos locais.

Comentários via Facebook